quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Querida Avó Maria!

Querida avó,


Tu és daquelas pessoas difíceis de descrever...


Tu és minha avó, minha mãe, minha amiga, minha companheira...


És especial por muitos motivos, porque a nossa ligação é mais do que uma ligação de neta e avó, porque juntas rimos, refilamos, choramos, dizemos disparates, vemos filmes juntas, fazes-me aquelas comidas deliciosas, proteges-me como consegues e sempre assim foi...


Consegues ver a maldade das pessoas muito antes de mim, quando levava uma amiga a casa tu demoravas mas dizias-me logo "olha que essa não presta toma atenção" e eu nunca te dava ouvidos, acredito em todos e abro o meu coração a meio mundo, mas dia menos dia revelava-se a tua frase... Dei algumas cabeçadas assim, mas foi bom aprendi com elas!


Quando ganhei asas e vim para a minha casa, lembro-me das tuas lágrimas escorrerem dos teus olhos e dizeres-me ao ouvido " Toma conta de ti " Sempre foste protetora com os teus.

Os anos passaram e não perdoaram tu foste passando com eles ainda que "rija" sabemos que eles estão lá e é aqui que todos pensamos "que os avós deveriam ser eternos".

Agora já rabujas mais, continuas a comentar os filmes, as novelas, como se de uma vida real se tratasse e eu adoro ouvir, não gostas de envelhecer nunca gostaste mas a verdade é : Quem gosta avó? Quem gosta ver que os anos passam e com eles nós também passamos? Ninguém avó por isso não te preocupes com os teus defeitos de velhice todos vamos chegar lá!

Os netos são como herança, caem nos braços dos avós sem eles fazerem nada por isso, não há gritos, não houve dores, não há má disposições, apenas houve alguém que naquele momento colocou-te um menino (a) nos braços e diz é o teu neto (a).
Sim, tenho certeza de que a vida nos dá os netos para nos compensar de todas as mutilações trazidas pela velhice. São amores novos, profundos e felizes que vêm ocupar aquele lugar vazio, nostálgico, deixado pelos dias de solidão da pele envelhecida...

E sem regras, sem disciplina vocês olham um no outro e vão amar-se para sempre, foi assim connosco, foi assim com os teus bisnetos...

Guardo com carinho no cofre do meu coração na gaveta dos avós, as recordações de uma vida, as idas a missa, a minha primeira comunhão, a profissão de fé, as correrias no quintal a fugir do pau da vassoura pelas malandrices que fazia, dos beijos melosos que te dava com a geleia que fazias, da entrega do meu diploma de faculdade, da tua primeira visita a minha casa, dos abraços que me deste quando soubeste que vinha aí mais uma bisneta, do teu olhar na maternidade, da maneira como pegas-te nela, das brincadeiras que tens com ela e ela tanto gosta...

Mas falta avó falta muito mais e tu sabes que todos os anos te peço o mesmo aguenta a vida toda se puderes (era bom) mas aguenta por aquele momento que tu tanto me falas, eu sei que tu tinhas gostado que antes de ser mãe e antes de me juntar tivesse casado esse era o teu orgulho, sei que por muito que explique tu não vais entender porque para ti era assim que fazia sentido, para mim também mas nem sempre a vida é como queremos avó, mas eu prometi-te e vou cumprir entrarei de mão dada com o meu super herói e contigo juntos vamos entrar e percorrer o corredor, juntos vamos dar este passo tão importante, juntas vamos viver mais um dia de sonho! Não te sei dizer quando nem onde mas vamos fazê-lo e tu vais sentir orgulho mais uma vez nesta neta!

És o meu exemplo de luta, de criação dos filhos, mesmo com tantas coisas contra, vences te crias-te amas te e chegas te aqui, quero ser assim, quero ser uma mãe como tu, uma avó como tu!

Desculpa a minha ausência são as contigências da vida, mas que a vida nos deixe continuar com esta cumplicidade mesmo distantes, mesmo que seja uma vez por semana que assim continue!

Eu adoro-te querida avó!

Parabéns!








Janeiro ... O mês de tudo ou nada

O mês de Janeiro é um mês de promessas, desafios de escrever metas para um novo ano, de enfrentar um novo ciclo bom ou mau.
O mês de Janeiro é um mês cinzento, por sinal triste... Há que ter coragem e força para mudar esses dias de chuva de vento e fazer um arco-íris nem que seja só nosso...

O ano 2015 não foi um ano fácil, sei que devemos pensar que há sempre coisas piores, mas a verdade é que por aqui foi um ano muito mas muito difícil.

Acreditem ou não entramos em 2016 e parece que ainda estávamos em 2015 tal era  o cansaço que traziamos...Este ano não usamos roupa de cor especial, nem nova, não comemos as passas, nem nos colocamos em cima da cadeira com a nota na mão, os pés estavam direitos mas por mero acaso da posição em que nos encontrávamos, este ano decidimos assim tudo diferente pode ser que seja desta que o ano corra bem bem melhor!

Sim desculpem esqueci-me de referir que apesar das pequenas coisas menos boas estamos todos bem de saúde e nós agradecemos muito isso, bem como outras situações que vamos tendo ao longo da vida.

Afastei-me do blog em 2015 por muitos post que escrevi a dizer que estava de regresso não deu, eu tentei acreditem, mas nem 10 minutos havia por dia quanto mais 1 hora para dedicar aos textos que gosto tanto de escrever.

Apesar de Janeiro ser este mês assim, para nós não deixa de ser um mês importante pois fazem anos duas pessoas muito especiais das nossas vidas: A minha querida Avó e o meu querido Sogro.

A minha querida avó faz 92 anos estou com ela sem nunca a largar a 33 anos desde que nasci, é uma pessoa muito especial na minha vida, sempre tive uns avós excelentes os Maternos só conheci a minha querida e bela avó Zulmira, os paternos tive o privilégio de desde que nasci conviver com os dois, o meu avô António já partiu há muitos anos (uma doença Prolongada) assim o quis, a minha avó apesar das mazelas da idade continua junto a nós com a sua boa disposição e energia!

Gostava que assim fosse por muitos e muitos anos mas sei que um dia vou acordar e ela não vai cá estar, sinto um nó na garganta só de escrever esta frase, mas eu sei que é a lei da vida, mas não consigo habituar-me a esta ideia, nesse dia o meu chão vai cair, a minha vida vai ficar incompleta, porque ela é mais que uma avó.

O próximo post é para ti porque para mim é mais fácil escrever do que falar sem que a lágrima caia do meu olho.