quarta-feira, 14 de maio de 2014

Um dia especial

Ontem foi dia especial, dia da Nossa Senhora de Fátima, para mim é sempre um dia especial! Não não sou católica apostólica, tenho a minha fé e demonstro-a quando acho que o devo fazer.

Fátima apesar de não concordar com o negócio em si que lá se faz, é para mim e sempre foi um local muito especial onde passei alguns momentos da minha infância e que belos momentos!

Moram aqui pessoas muito especiais para mim, a última visita que fiz a Fátima já foi a alguns meses atrás e não foi por uma boa causa... Foi a viagem mais longa que fiz entre Lisboa e Fátima, foi a noite mais longa que tive, dei voltas na cama sem dormir e sem saber como ia encarar este momento!

Foi o dia em que o meu tio Gil nos disse adeus, um ser único, de uma paz incrível, uma fé enorme, uma generosidade em pessoa, fazia versos como nenhum de vocês imagina, adorava pássaros, e vendia ovos, tantos ovos vendemos juntos!

Mas mesmo lá em cima ele deu-me forças para aguentar este dia e todos os outros que se seguiram a ele, escrevi-lhe um texto durante a noite que terminei já junto a ele, li em voz alta para que ele ouvisse, e despedi-me com um até já!

Neste dia apercebi-me que a vida afinal não é injusta, nós é que fazemos com ela seja assim, porque o tempo passa, as horas os minutos e nós enrolados no nosso dia-a-dia enfiados no trabalho-casa-trabalho, esquecemo-nos de caminhar para junto de quem gostamos, esquecemo-nos de ligar e dizer um simples olá e a desculpa é sempre a mesma: "NÃO TEMOS TEMPO"

Eu ainda tive tempo, algo me dizia que tinha que ter tempo e um tempo antes deste trágico dia agarrei no carro com a minha mãe, o meu marido e a princesa cá da casa e rumámos a Fátima primeiro porque queria muito levar a S. lá, desde o dia em que tinha nascido e já tinha passado um ano e tal e eu nada, segundo porque senti que era o momento mais que momento de o meu tio conhecer a S. aliás era imperdoável ela ter nascido e eu ainda não a ter levado lá, mas a verdade é que faltou-me a coragem ao longo deste tempo para ver o que todos me diziam: "Ele já não te vai conhecer..." isto custava-me ouvir e aceitar e custava-me mais ainda ver ao vivo.

A vida tem destas coisas e só nos resta aceitar, perceber o que correu mal e mudarmos isso!

Ontem foi um dia desses, um dia em que fiz uma reflexão percebi que havia tantas coisas boas no meu dia-a-dia, também algumas erradas mas essas vou deixar que se apaguem com as coisas boas, foi um dia especial, um dia de pensamentos!

Se calhar o melhor era fazermos isto todos os dias, pararmos 5 minutos em que não fazemos nada, apenas olhamos para nós e pensamos no melhor do nosso dia! E vamos perceber que afinal o nosso dia tem coisas tão boas, que na correria não valorizamos!!!!

Beijinhos
 



Sem comentários:

Enviar um comentário