quarta-feira, 21 de maio de 2014

Mães a tempo inteiro

Os dias passam, olho para o relógio e vejo que o tempo voou! 

Há uns meses atrás olhava para o relógio, olhava para o tempo e pensava: "Porquê?" sim passava a maioria dos meus dias mesmo que os mesmos fossem uma roda viva a fazer esta pergunta.

Quem não faz esta pergunta (todos) os dias a si mesmo? Ou por uma coisa ou por outra penso que todos temos esta mania quando algo acontece queremos sempre uma explicação, e nem sempre existe ou nem sempre vem na hora que queremos! 

E, hoje finalmente tive a resposta ao meu porquê destes meses todos...

Ainda não está completa, continuo a fazer algumas perguntas, mas hoje o tempo mostrou-me que na hora certa vou ter as respostas, ou pelo menos tento acreditar nisto (se alguns preferirem pensar assim).

Continuo achar que a vida não é justa, continuo achar que uma vida profissional de instabilidade de 3 em 3 anos não é para ninguém!
 
Mas a verdade, e já vos tinha contado aqui noutro post, é que tirei o curso que quis e trabalhei ao longo destes 7 anos naquilo que adoro de paixão CRIANÇAS!
 
E foi esta paixão que me levou a ser MÃE, sempre tive este sonho aliás o ideal para mim era ser Mãe de 3 :) Adorava! Não sei se vamos conseguir mas a esperança será sempre a última a acabar!
 
O dia em que fui Mãe não sei se aconteceu com todas vocês foi assim um dia estranho, estava contente feliz sem dúvida, mas extremamente calma, não parecia que ir ter uma filha, sinceramente acho que desde o dia anterior que fui internada que deixei de pensar :)
 
Não sabia o que me esperava aliás sabia, mas não queria pensar nesse assunto, apenas queria ouvir o choro dela e perceber que vinha bem 5 dedos em cada mão em cada pé, olhinhos, nariz tudo no sitio... e assim foi tudo confirmado e tinhamos finalmente a nossa filha ao pé de nós. Os dias passaram ela cresceu...
 
Os primeiros 6 meses passeios em casa com ela 5 meses de licença e 1 mês de férias:) Na minha opinião esta lei deveria mudar e no mínimo as Mães deviam estar um ano em casa!!!!
 
A seguir trabalho, chegar tarde a casa, ainda consegui atéela fazer um ano tentar sair mais cedo e a maioria dos dias consegui fazer a hora da amamentação, mas depois... Depois o tempo voou e ela cresceu quando dei conta ela já fazia 15 meses já dizia muitas coisas já andava e corria a casa toda e eu... Onde estava eu???? A trabalhar, dei por mim um dia a noite depois de a deitar a pensar que os dias passavam e eu não me tinha sentado para brincar com ela:(
 
E foi esta a resposta que ontem há noite eu tive...
 
Depois de estar em desde Agosto percebi que tinha ganho muito mais que um ordenado ao final do mês, percebi que estava milionária!

Afinal que dinheiro me pode pagar o que vivi ao longo destes meses com a S? Acordar sem stress, tomar o pequeno almoço com calma, estar no miminho na cama sem ser sábado e domingo, ir buscá-la e ter tempo par uma ida ao parque, um lanche de muitos risos e brincadeiras, de um banho de uma hora, de um jogo do loto antes do jantar... Nenhum!
 
Agora claro trabalhar hoje em dia faz imensa falta e eu sinto falta dessa parte e o dinheiro também me faz falta atenção e muita, mas de que me vale levar os dias a lamentar como fiz inicialmente e stressada sem dormir, sem vontade de rir, quando as respostas não iam chegar, quando a solução não estava à vista...
 
Ser a Mãe a tempo inteiro ao longo destes meses (mesmo a S. a ir ao Colégio) eu considero-me uma Mãe a tempo inteiro tem sido maravilhoso! Sim trabalho mais em casa do que num trabalho comum, aqui não há horários, não existem horas de almoço, e muito menos se recebe um ordenado ao final do mês em dinheiro! Aqui trabalha-se 24 horas por dia 365 dias por ano sem folgas e férias e ganha-se o maior ordenado que alguma vez se possa imaginar: "OTEMPO DE VER UM FILHO CRESCER COM CALMA"!
 
E, ontem quando me apercebi que tive tempo para reparar em todas as palavras novas que ela adequiriu ao longo destes meses, que tive tempo para lhe ensinar umas quantas coisas, que tive tempo para me deitar ao lado dela, que tive tempo para tudo isto e muito mais, só me posso orgulhar de ser Mãe!
 
Se as mulheres que trabalham são então menos mães que eu? NÃO! nem pensar são ainda mais Mães, mais Mulheres são ainda pessoas mais Extraordinárias, nem sequer quero fazer a comparação o quero dizer a todas as Mães que se encontram numa situação destas é que não desesperem e tirem partido do lado positivo desta fase  e acreditem que a vida encarrega-se de colocar as pessoas nos locais certos!
 
E assim conseguirão ser FELIZES!!!







Sem comentários:

Enviar um comentário